Dia Mundial do Meio Ambiente – uma reflexão

Com a quantidade de informações disponíveis sobre o Dia do Meio Ambiente e suas razões, é quase um sacrilégio alguém não reconhecer sua importância. Mesmo assim, quero ressaltar um aspecto que às vezes é deixado de lado quando tratamos do meio ambiente: nossa dependência em relação a ele.

Quando falamos de salvar ou proteger o meio ambiente precisamos parar de agir como se isso fosse algo a ser louvado. Não é mais do que obrigação! Isto é, se queremos continuar a viver neste planeta.

Nossa dependência dos recursos naturais, cuja propagação depende de um singular equilíbrio, é incontestável. Por isso precisamos parar de pensar como “estou fazendo um grande favor” para agir como “tenho obrigação de cuidar das futuras gerações”.

É fato consumado entre estudiosos do meio ambiente, como o polêmico James Lovelock, que Gaia é capaz de se regular. A questão é saber se nós somos capazes de nos adaptar a essas mudanças. E a resposta é não! Pelo menos, não com a população que temos hoje e nem com a situação de consumo existente.

Assim, mais do que um dia para se lembrar do meio do qual somos dependentes, esse é um dia que devemos nos preocupar com o que estamos fazendo, com as portas que estamos fechando para nós mesmos e com a responsabilidade indelegável da nossa geração em relação à vida das próximas.

Dia Mundial do Meio Ambiente – dia mundial de por a mão da consciência.

About The Author

Elaine Maria Costa

Elaine Maria Costa é administradora, coach e permacultora, faz compostagem doméstica desde 2009. Em 2013 mudou-se de uma área urbana para morar numa chácara em Embu das Artes – SP com o objetivo de ter maior qualidade de vida, contato com a natureza e sustentabilidade pessoal.