Como o OLED economizará nossa energia

Fala pessoal! Estou de volta depois de um tempão pra falar mais um pouco sobre a tecnologia OLED (leia antes Oled: uma janela para o futuro), e  como ela economizará nossa energia nos próximos anos, abordando dois produtos distintos, primeiro o FOLED, e na próxima coluna desta série, iluminação de ambientes por Organic LED.

Pois bem, hoje vou começar com uma pergunta: Sabem onde exercemos maior pressão sobre a natureza em nossos dias? Produção. É isso mesmo pessoal, esse é o ponto que deve ser revisto em nossa maneira de lidar com a natureza,  diminuir o descarte e aumentar a vida útil dos produtos,  para que sua produção decresça, é imprescindível em um mundo sustentável.

O FOLED (Flexible Organic Light Emission Diode) é a aplicação do display OLED sobre uma superfície flexível, desta maneira tendo uma tela que se pode dobrar ou enrolar da maneira mais conveniente sem dano ao material. Essa solução abre uma gama interminável de possibilidades de aplicação para a tecnologia, como palms que podem se desenrolar da mesma maneira que pergaminhos e ocupando o mesmo espaço de uma caneta, blocos de notas que substituam o emprego de papel, painéis para instrumentos automotivos, tecidos sintéticos que possam ser fabricados com a possibilidade de exibir imagens em sua superfície, podendo tais imagens ir desde propagandas até dispositivos de GPS incorporados à trajes de sobrevivência.

Porém  o às de espadas para a sustentabilidade não se encontra nessas engenhosas possibilidades, mas sim no fato de que a maior parte dos defeitos/reparos em qualquer  celular, GPS, PALM, PDA, Notebook, ou demais dispositivos que contam com visor se dá (adivinhe por causa do que?) por causa da tela. E o FOLED elminará mais de 80% das ocorrências de retorno/descarte de aparelhos por conta do visor, uma vez que sua flexibilidade e resistência lhe conferem durabilidade extremamente maior que os dispositivos similares.

Teste do martelo – Display AMOLED Flexível Samsung

Existem várias práticas incompatíveis com a sustentabilidade, que nos dias de hoje, somos compelidos a exercer, porém aquela que pode ser a mais prejudicial dentre todas é o desperdício, e por sorte ela é também a mais combatível de todas, e podemos fazer isso com uma simples pesquisa sobre qual o produto com a maior vida útil. As ferramentas para o nosso sucesso na convivência com o planeta surgem a cada dia, cabe a nós utilizá-las.

Até a próxima pessoal!

Créditos pela foto: samsungamoled.net

About The Author

Marco Antônio R. Capilé

Marco Antônio Capilé é formado em Eletrônica pelo Senai-MT e atualmente cursa a Faculdade de Medicina de Cuiabá. Apesar de internet e tecnologia serem hobbies, dedica boa parte do seu tempo livre a elas. É designer amador e reponsável pelo marketing e criação da agremiação que participa.