Vivendo (quase) sem shampoo – conheça as técnicas No Poo, Low Poo e Co Wash

ID-100134416Como já comentei anteriormente no artigo Inteligência Ecológica: o impacto do que consumimos (recomendo a leitura), encontrar produtos de higiene e limpeza que causem menores impactos no meio ambiente e na nossa saúde ainda pode ser um desafio. Você já reparou na quantidade de produtos levando a palavra “natural” em seus rótulos? Mas será que eles realmente são saudáveis, tanto para nós quanto para a natureza?

A verdade é que, gostemos ou não, atualmente é muito difícil (para não dizer impossível) encontrar um produto criado através de grandes e complexos processos produtivos, distribuído através de vários territórios (e países), que consegue ser 100% sustentável. Quanto maior a complexidade para sua produção, maior são as variáveis que o compõem. E é necessário que todos os insumos e recursos usados no processo sejam sustentáveis para que o produto seja considerado da mesma forma.

Não existe nenhuma fórmula mágica capaz de maximizar nosso estilo de vida ao mesmo tempo em que minimizamos, ou eliminamos, os impactos no sistema natural.

Nesse ponto, optar por produtos cada vez mais simples e locais faz uma grande diferença. Aí entra a proposta de viver (quase) sem shampoo. No poo, low poo e co wash são técnicas que permitem cuidar das nossas madeixas quase sem usar cosméticos, e quando usamos, respeitamos uma lista de produtos mais naturais. Esse conceito foi criado por Lorraine Massey, criadora da marca exclusiva para cabelos cacheados Deva Curl, e que desde cedo buscou alternativas para lidar com seu cabelo cacheado.

Realmente precisamos de shampoo?

O papel do shampoo é abrir as cutículas dos fios para permitir a remoção das impurezas e do excesso de oleosidade. Mas sabemos também que essa oleosidade é uma proteção natural. Assim, o uso de produtos considerados agressivos gera um ciclo de retirada excessiva da oleosidade, o que causa um desequilíbrio em nosso organismo. Isso causa mais oleosidade para  quem tem tendência e ressecamento para quem não tem, obrigando que se busque outros produtos para resolver o problema.

Mas o uso do condicionador e de outros produtos para tratamento não resolvem o problema, principalmente se forem feitos à base de petróleo (a grande maioria disponível no mercado).  O que eles realmente fazem é criar uma falsa sensação de saúde, já que seu uso impermeabiliza os fios, o que não permite um tratamento real para o ressecamento.

Mas qual o impacto do uso dos shampoos?

São vários os efeitos nocivos que o uso dos sulfatos agressivos e petrolatos causa. Pesquisas recentes vêm mostrando que essas substâncias que compõem os cosméticos mais comuns são potencialmente cancerígenas.

Além disso, várias dessas substâncias agem como um detergente e, quando descartadas na natureza, provocam a eutrofização, que é o aumento de matéria orgânica na superfície. Esse acúmulo impede a passagem da luz solar nesses locais, dificulta a fotossíntese das plantas aquáticas, reduz os níveis de oxigênio da água, causa a morte da fauna local e pode até impedir o uso dessa água para fins de consumo.

Isso sem falar que a maioria das fabricantes de cosméticos ainda testam seus produtos em animais, o que é bastante cruel.

O que posso fazer em relação a isso?

Felizmente existem alternativas que substituem ou até eliminam a necessidade do uso desses produtos. Basta um pouco de estudo e boa vontade para tentar. Eu mesma adotei o no /low poo  a alguns meses e posso dizer que é bastante prático e dá bons resultados (sem contar a geração de lixo perto de zero). Depois de duas semanas lavando o cabelo todos os dias dessa forma, minha pele e cabelo, sempre tão oleosos, ficaram muito mais equilibrados, o que me permitiu aumentar o intervalo entre as lavagens.

Vamos então às técnicas:

No poo

Trata-se de higienizar o cabelo sem uso de qualquer shampoo. Ou seja, lava-se os cabelos apenas com água ou com produtos naturais como bicarbonato de sódio e o vinagre de maçã. Também pode-se acrescentar outros ingredientes naturais para ajudar no tratamento, como o óleo de coco e abacate.

A técnica completa exige algum estudo pois é necessário estabelecer uma rotina através de um cronograma capilar (indico a leitura dos artigos aqui e aqui). Como sou adepta em simplificar as coisas, apenas lavo o cabelo quando percebo ser necessário. E trato com óleos vegetais e frutas quando acho que precisa. Segue abaixo a receita que uso:

  • 1 colher de sopa cheia de Bicarbonato de Sódio diluído em 1 copo de água (200ml)
  • 2 colheres de sopa de Vinagre de maçã (Cidra) em 1 copo de água (200ml)

Molhe os cabelos completamente e aplique a água com bicabornato, esfregando bem do couro cabeludo até as pontas. Deixe agir por uns 5 minutos. Enxague e faça o mesmo com o vinagre, enxaguando em seguida.

Atenção: essa é a receita para o meu cabelo, que é liso e muito oleoso (nem tanto agora). Se o seu for mais para normal ou seco, talvez precise ajustar a receita reduzindo a quantidade de bicarbonato.

Para cabelos secos você pode colocar de uma a duas colheres de abacate bem maduro batido junto com a água e o bicarbonato. Use da mesma forma e finalize com o vinagre.

No começo você vai estranhar a falta de espuma, mas seus cabelos estarão limpos sem perder a oleosidade natural. Se for o caso, finalize com um pouco de óleo vegetal puro (só o necessário), que pode ser de coco, de amêndoas, uva. É preciso testar para perceber o que mais se adequa ao seu tipo de cabelo. Leia o rótulo e não use aqueles que apresenta óleo mineral na composição. Prefira os naturais.

Uso óleo de amêndoas puro uma a duas vezes por semana, bem pouco, e só nas pontas. Mas isso porque quase nunca uso o secador de cabelos, que pode não ser o seu caso. Também uso limão às vezes para uma limpeza mais profunda (isso vale para o rosto também) e argila no couro cabeludo para ajudar a controlar a oleosidade. O ideal é testar para ver o que funciona melhor para você.

Low poo

Como o próprio nome sugere, a ideia é usar produtos que contenham apenas sulfatos leves (consulte a lista de produtos liberados ao final do artigo), que promovem a limpeza sem agredir os fios, além de buscar reduzir a frequência das lavagens. Muitas pessoas intercalam o no poo com o low poo, embora isso não seja realmente necessário pois espera-se que o cabelo fiquem naturalmente balanceado quando usamos menos produtos industrializados.

No meu caso, uso um pouco de shampoo infantil (Granado) só quando acaba o bicarbonato (fazer o que).

Co wash

Consiste em lavar os cabelos usando apenas condicionadores, que não possuem todos os produtos químicos que os shampoos. Mas também indica-se o uso de produtos livres de sulfatos agressivos ou derivados de petróleo (vide lista de produtos liberados no final do artigo).

 Assim, usa-se apenas  o condicionador, que limpa os fios de forma muito menos agressiva.

Considerações

Realmente gosto do método no poo. É libertador poder usar os mesmos produtos para várias funções dentro de casa, além de reduzir drasticamente a quantidade de lixo que seria gerada na aquisição de shampoos, condicionadores, cremes, além dos produtos de limpeza (vide nosso guia de limpeza ecológica).

E você? Já experimentou alguma dessas técnicas? Deixe seus comentários.

Indicações de Leitura (em outros sites)

Lista de componentes (lista pública atualizada regularmente) no Google Docs

Lista de produtos liberados (lista pública atualizada regularmente) no Google Docs

Receitas de produtos de higiene pessoal naturais (site Laura Vegan) – receitas simples e muito eficazes, totalmente naturais e caseiras – super recomendo!!!

Relação de produtos veganos (site Veganismo.org.br) – lista com produtos de beleza, higiene, limpeza e outros

Créditos pela imagem

Imagem Three Of Bottle disponível em freedigitalphotos.net

About The Author

Elaine Maria Costa

Elaine Maria Costa é administradora, coach e permacultora, faz compostagem doméstica desde 2009. Em 2013 mudou-se de uma área urbana para morar numa chácara em Embu das Artes – SP com o objetivo de ter maior qualidade de vida, contato com a natureza e sustentabilidade pessoal.

  • Susana

    Sou adepta ao low poo e kero muito tentar o no poo, porém minha grande dúvida é: Como minhas cutículas serão abertas então pra q penetre no cortex de meus cabelos os nutrientes dos produtos? Afinal é preciso nutrir, hidratar e reconstruir sempre.
    Se puder, por favor, me responda por e-mail. Grata! Bjo

    • Elaine Maria Costa

      Não sou especialista, apenas conto o que funcionou para mim. Mas pelo que entendi do método, o bicabornato faz essa função, mas apenas retirando o excesso de umidade. Espero ter ajudado.

  • Angela Maria Mendes de Figueiredo

    Boa noite Elaine. Gostei muito destas novas técnicas NO POO/LOW POO! faz todo o sentido! mas gostaria de fazer uma pergunta: você disse que quando falta o bicarbonato de sódio você lava com xampu infantil Granado. Comprei para mim mas verifiquei de contem Sulfato. Isto está me confundindo. Pode me explicar? Um abraço.
    Angela

  • Lenita campos de lima

    Gostei bastante desses de produtos naturais