4Rs – O que significa o “R” de Reduzir – dicas de como reduzir a geração de lixo

Pelo dicionário Michalis, reduzir significa: “1 Diminuir(-se), tornar(-se) menor: Reduzir uma fotografia. O balão murchava e reduzia-se. vtd 2 Diminuir, restringir: Reduzir gastos. Reduziram o preço à metade. vtd e vpr 3 Abrandar(-se), afrouxar(-se), minorar(-se), mitigar(-se)”. Aplicando à questão do lixo, reduzir significar tomar ações que promovam a diminuição da geração de resíduos. E aqui cabe uma observação.

Ao contrário do que possa parecer, a redução aplica-se para os lixos que podem ser reciclados e aqueles que não podem. Afinal, não é porque um item serve de matéria-prima em outro processo que podemos usá-lo sem critério. Apenas sua fabricação já gastou recursos naturais e energia. Assim, inseri-lo em outro processo produtivo vai aumentar o gasto energético inerente. Por isso, o ideal é evitar a geração desnecessária de resíduos, seja qual for a sua natureza.

Veja abaixo algumas dicas de como reduzir a geração de resíduos no dia-a-dia:

  • Planeje o cardápio familiar – um planejamento semanal permite mais compras em pequenas quantidades, o que mantém itens frescos e evita o desperdício de alimentos. Para os resíduos inevitáveis, como cascas e restos de comida, faça compostagem doméstica.
  • Evite imprimir documentos que não serão usados além da nossa casa ou empresa – mesmo no caso de comprovantes, existem vários aplicativos que permitem salvá-los em arquivo de imagem ou pdf. Basta fazer ter uma boa organização de pastas no computador ou usar um programa de gerenciamento de informações (como o Evernote) para recuperar esses arquivos sempre que precisar.
  • Use o papel ao máximo – caso já tenha imprimido algum material, aproveite o verso do papel. Só depois de totalmente utilizado separe para reciclagem. Mas cabe ressaltar que o papel deve estar liso, em perfeitas condições, sem sujeiras de alimentos e sem óleo. De outra forma a reciclagem é inviável.
  • Tenha a sua garrafinha para água e uma caneca para o café – isso é básico. Faça as contas de quantos cafés e quantos copos de água toma durante o dia e multiplique por 365 dias. São vários copinhos, usados uma única vez, que vão do pacote para o lixo. Um desperdício sem sentido, não é mesmo?
  • Avalie os produtos antes de comprar – evite produtos com excesso de embalagens. Prefira comprar frutas e verduras em sacolão, que geralmente facilitam o uso da nossa querida ecobag e quase não usam saquinhos. Para produtos industrializados, opte por aqueles com embalagens fáceis de reutilizar, como latas e vidros. Se o plástico for inevitável, tente comprar produtos que tenham apenas uma embalagem.
  • Tenha várias ecobags, e de tamanhos diferentes – mantenha sempre uma à mão, dentro da bolsa ou da gaveta do escritório. Também é interessante dobrar algumas sacolas plásticas (que inevitavelmente chegam às nossas mãos) e colocar em locais estratégicos (junto às chaves, no porta luvas, entre outros). Uma boa opção para as grandes comprar são as caixas organizadoras desmontáveis. São práticas e facilitam muito na hora de levar as comprar para casa.
  • Evite pegar panfletos informativos se você puder tirar uma foto – com programas com o Evernote é possível fazer notas usando a câmera do celular. Assim, ao invés de levar um papel que vai acabar no lixo, registramos o panfleto através da câmera do celular.
  • Evite comprar revistas e jornais se o destino deles for o lixo comum – se não puder colecionar as revistas ou reutilizar o jornal na composteira doméstica (ou para os bichinhos fazerem suas necessidades), evite comprar. Mas se comprar, busque destinar para locais que farão uso deles, como escolas (revistas) e abrigos para animais (jornais).
  • Evite usar filme plástico ou papel alumínio para embrulhar lanches e outros – use panos de prato ou guardanapos de pano. Lembre-se de lavá-los com sabão de côco.
  • Avalie a compra de produtos com várias embalagens menores – iogurtes e biscoitos em porções individuais geram muitos resíduos. Prefira comprar a embalagem grande e dividir em potes reutilizáveis de tamanho menor. No caso do iogurte, uma opção é fazê-lo em casa.

Mais sobre os 4Rs

4Rs – Reciclar: o que pode e o que não pode?

4Rs – O que significa o “R” de Reutilizar

4Rs – O último “R” é o mais importante

About The Author

Elaine Maria Costa

Elaine Maria Costa é administradora, coach e permacultora, faz compostagem doméstica desde 2009. Em 2013 mudou-se de uma área urbana para morar numa chácara em Embu das Artes – SP com o objetivo de ter maior qualidade de vida, contato com a natureza e sustentabilidade pessoal.